sexta-feira, 3 de junho de 2011

Acerte na prosódia, ou acentuação, das palavras


Algumas palavras da língua portuguesa causam dúvida sobre a sua correta acentuação, podendo levar ao cometimento de erros na grafia ou na pronúncia (ortoépia, tema do texto anterior).

Na gramática, a prosódia é a parte da fonética que trata da acentuação dos vocábulos. Ao saber acentuar alguns termos mais duvidosos, diminui-se a chance de errar ao escrevê-los e vocalizá-los.

É bom lembrar que a acentuação não se limita à colocação dos sinais de agudo e circunflexo, mas também abrange a sílaba tônica não acentuada. Por isso pode-se dizer que a prosódia engloba a ortoépia.

O equívoco de acentuação (prosódia) consiste em transformar uma palavra paroxítona (sílaba tônica é a penúltima) em oxítona (sílaba tônica é a última), uma proparoxítona (sílaba tônica é a antepenúltima) em paroxítona, ou uma proparoxítona em oxítona.
Abaixo, alguns termos que podem causar dúvida de prosódia, relacionados de acordo com a correta acentuação tônica:

Oxítonas: cateter, condor, hangar, mister, Nobel, novel, recém, refém, ruim, sutil, ureter...

Paroxítonas: avaro, avito, barbárie, caracteres, cartomancia, ciclope, erudito, ibero, gratuito, ônix, poliglota, pudico, rubrica, tulipa...

Proparoxítonas: aeródromo, alcoólatra, álibi, âmago, antídoto, elétrodo, lêvedo, protótipo, quadrúmano, vermífugo, zéfiro...

Mesmo com essa divisão, algumas palavras admitem variação de prosódia, como: acrobata e acrobata; crisântemo e crisântemo; Oceânia e Oceania; ortoépia e ortoepia; projétil e projétil; réptil e reptil; xérox e xerox...

Outras têm significados diferentes, conforme a acentuação: valido e válido; vivido e vívido...

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário