quarta-feira, 20 de abril de 2011

Não se socorre ninguém 'a' algum local; e sim, 'em'


Hoje pela manhã assisti a um repórter de tevê dizer que uma pessoa ferida foi socorrida “a um hospital”. Como já havia escutado isso antes, resolvi esclarecer qual é o erro nessa expressão.

É simples: o verbo socorrer é regido (pede) pela preposição em, portanto alguém é socorrido em um hospital. Talvez o que cause erro seja a ideia de que a vítima, após socorrida, acabe levada a um hospital. Mas é necessário prestar atenção, porque nesse caso o verbo é outro (levar), assim como sua regência.

Para evitar esse tipo de erro, deve-se saber qual a classificação do verbo, ou seja, se é transitivo direto, transitivo indireto, transitivo direto e indireto, ou intransitivo. A seguir, a diferença entre eles:

• Verbo Transitivo Direto (VTD): tem sentido incompleto, precisando de algum complemento. Esse complemento é o objeto direto, que não contém preposição. Veja:

Os agricultores do Oeste colheram safra recorde este ano.

O verbo colher é transitivo direto porque necessita de complemento. 

Na frase acima: safra recorde, também objeto direto.  

• Verbo Transitivo Indireto (VTI): também tem sentido incompleto e se liga com o complemento por meio de uma preposição. Esse complemento é o objeto indireto (substantivo ou pronome oblíquo, por exemplo).

As irmãs foram castigadas porque desobedeceram às ordens dos pais.

O verbo desobedecer é indireto porque necessita de complemento. 

No caso: às (preposição) ordens dos pais

• Verbo Transitivo Direto e Indireto (VTDI): caracteriza-se por pedir dois complementos — objeto direto (sem preposição) e indireto (com preposição). 

Paguei o empréstimo ao meu irmão. 

Nesse exemplo, pagar algo (o empréstimo — objeto direto) a alguém (ao meu irmão — objeto indireto).

Nenhum comentário:

Postar um comentário