quarta-feira, 3 de novembro de 2010

Siglas, ou puras ou impuras; e só!

No jornalismo, o uso de siglas é bastante comum para fazer referência a órgãos públicos e privados, instituições educacionais, entidades assistenciais, e a outras denominações abreviadas. E na hora de grafá-las, muitas vezes surge a dúvida sobre qual a forma correta de fazê-lo — se em caixa alta ou apenas a primeira letra maiúscula.

Para explicar esse tema, é muito simples: depende do significado da sigla, pois ela pode ser pura ou impura. E é somente isso, nenhuma outra convenção deve ser seguida, mesmo que alguns manuais de redação orientem, afinal cada veículo de comunicação adota um a se seguir, enquanto a regra gramatical é única.

Eis a explicação:
• Pura: é a sigla grafada toda em caixa alta, na qual cada letra indica uma palavra. Ex.: UMAMFI (União Municipal das Associações de Moradores de Foz do Iguaçu). Veja que todas as letras são referentes a vocábulos distintos. Isso faz da abreviatura pura, devendo ser escrita em letras maiúsculas, independentemente do tamanho dela.
O mesmo ocorre em: IAP (Instituto Ambiental do Paraná), UEPG (Universidade Estadual de Ponta Grossa), SEDU (Secretaria de Estado do Desenvolvimento Urbano), COPE (Comando de Operações Policiais Especiais), FAB (Força Aérea Brasileira), IPTU (Imposto Predial e Territorial Urbano), INPE (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais). Enfim, não importa quantas letras tem a abreviatura e se ela pode ser lida ou não. Toda sigla pura é escrita em caixa alta.

• Impura: nesse caso, mais de uma letra é da mesma palavra, não importando sua posição na abreviatura. Acompanhe: Ibama (Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis), Sesc (Serviço Social do Comércio), Fenaj (Federação Nacional dos Jornalistas), Detran (Departamento Estadual de Trânsito), Petrobras (Petróleo Brasileiro S/A), Unioeste (Universidade Estadual do Oeste do Paraná), Inca (Instituto Nacional do Câncer) e Bacen (Banco Central).

Em todos esses exemplos, um termo é representado por mais de uma letra, esteja ele no começo, meio ou fim. Isso torna a sigla impura e faz com que seja grafada apenas com a inicial maiúscula. Não interessa quantas letras formem a abreviatura. É isso. Até breve.

(Texto publicado no site Megafone em 12 de dezembro de 2009)

Nenhum comentário:

Postar um comentário